Relato de Experiências em Salvamento

 
 

Relato do professor de educação física Tico, de duas situações que o motivaram a realizar o curso na Sobrasa e ser mais um aluno no curso de emergências aquáticas realizado na FitnessMais – SP, onde o instrutor foi o Professor Guaiano.

 
     
 

1º relato de experiência
Carnaval de 2005 eu estava na praia do Peró, em Búzios, pegando marisco com meus familiares; quando deu a hora de ir embora, ficamos um pouco nas pedras esperando o corpo secar para entrarmos no carro; no momento em que eu estava ali conversando, fixei meu olhar em dois banhistas que no fundo nadavam e, por muito tempo reparei que um deles estava tentando empurrar o outro para que as ondas o jogassem para o raso, foi quando percebi que se tratava de um afogamento.

Sem experiência nenhuma de salvamento e, sem conhecer aquele mar; colocando a minha vida em risco, chamei meu primo para tentarmos ajudar aqueles banhistas. No entanto, no meio do caminho, meu primo voltou e eu consegui chegar até lá. pedi para o rapaz não me agarrar e apenas colocar as mãos sobre meu ombro, batendo as pernas se ele quisesse que eu ajudasse a salvá-lo.

Após conduzi-lo por um bom pedaço nadando, apareceu um banhista com uma prancha que entreguei ao suposto afogado até chegar ao raso.
Por fim, consegui trazê-lo até a areia e ali o deixei e fui embora.

2º relato de experiência
No dia 15/10/2006 ás 14:00h, estava na praia da Marina em Búzios com minha família aproveitando o feriado e, eu estava na sombra porque me recuperava de uma cirurgia nas costas; quando um rapaz aparentando seus 35 anos se aproximou com sua filhinha de mais ou menos 11 anos, e ali começaram a nadar .

Eu não tirava o olho da minha família e nem daqueles dois banhistas; ate que o pai dela resolveu ir mais longe nadando, a filha viu e foi atrás, sendo que estava ventando muito e vinham marolas muito fortes e no fundo a maré estava puxando muito; então percebi que ele tentava joga- la para que aquelas ondulações a trouxessem para o raso. Quando ele percebeu que não estava agüentando mais, gritou pedindo ajuda e, no exato momento eu e o marido da minha tia saímos correndo e caímos na água até conseguirmos retirá-los com vida.